Congregação Yaoshorulita oCaminho

 Escrituras Sagradas segundo o NOME

Quem Somos

COMO FAZER PARTE DA CYC

CONTRIBUIÇÕES

SEMINÁRIO EM SUA CIDADE!

MAPA DO SITE

 

SHEMA YSRAEL, YAOHUSHUA ELOHENU UL, YAOHUH  ECHAD! Dt 6:4.

Escuta Yaoshor'u! Yaohushua é o nosso Criador; o Eterno é um Só!

Principal

Onde Estamos

Assim Cremos

ESN - Editora

Curso de Teologia

A Luta Contra a Sensualidade

Introdução: Conta-se a história do Coelhinho Peter, no Jardim do Sr. Mc’Gregor.

Era uma vez quatro coelhinhos que moravam debaixo de uma grande árvore com sua mãe, Dª Coelha. Um dia, ela os enviou para brincar, advertindo-os para nunca, mas nunca, brincar no jardim do Sr. Mc’Gregor. Foi ali que seu pai havia sofrido um acidente horrível, e foi colocado numa torta da Dª Mc’Gregor. Três dos coelhinhos obedeceram a sua mãe, e foram para o quintal apanhar amoras. Mas Peter cavou um buraco debaixo da cerca do Sr. Mc’Gregor, e entrou no seu jardim. Peter comeu tanta verdura no jardim do Sr. Mc’Gregor, que ficou doente. Foi então que ele encontrou com - você já adivinhou - Sr. Mc’Gregor. O Sr. Mc’Gregor correu atrás do Peter, que fugiu tão rápido que perdeu seus sapatos novos. Mas escapou, somente para ficar preso numa rede que o jardineiro havia colocado perto da cerca. Na hora em que o Sr. Mc’Gregor aproximou-se dele, Peter conseguiu escapar outra vez, perdendo sua roupa na rede e se perdendo no jardim. Finalmente, com Sr. Mc’Gregor logo atrás, conseguiu sair pelo seu buraco debaixo da cerca e correu até a sua casa. Quando Peter chegou em casa, sua mãe queria saber o que havia acontecido com toda a sua roupa. Ela o mandou diretamente para cama, porque Peter estava se sentindo muito mal. Mas os outros coelhinhos comeram pão, leite, e amoras no seu jantar.

Por quê toda esta história? Creio que Peter Coelhinho nos fornece uma ótima alegoria daquilo que acontece com as pessoas que passam pelas cercas de proteção contra a imoralidade, e comem fruto no jardim dos outros. O risco é enorme, os benefícios transitórios, mas mesmo assim dentro de cada um de nós existe um pouco de Peter. É aquela parte de nós que luta com os desejos impuros, que nos atrai para outros jardins. Chamamos esta atração "tentação sexual."

Não tenho a menor dúvida de que a nossa sexualidade seja uma se não a principal frente de ataque usada por Satanás em nossos dias para derrubar a igreja de Yaohushua. A arma que ele mais usa nesta guerra é a bomba da nossa sexualidade. Viver no mundo hoje implica em correr o risco de cair em emboscadas preparadas diariamente pelo inimigo das nossas almas; implica em enfrentar diariamente um bombardeio sensual contra nossa pureza.

Confesso que me sinto às vezes como uma voz clamando no deserto. Já perdi 3 líderes para o adultério. Já vi os resultados de imoralidade nos jovens e adolescentes que apascentei. Já encontrei com jovens seminaristas derrubados por seus pensamentos impuros. E já tive que consolar e aconselhar membros da minha própria família que caíram vítimas da sensualidade. Parece que advertimos, mostramos os perigos, mas muitas vezes entra por um ouvido e sai pelo outro.

Quando falo assim, não quero dar a impressão de que o crente deve cair numa sexofobia! Afirmamos o lugar legítimo, o privilégio, e o prazer de sexo dentro dos limites do casamento. Voltemos para o livro de sabedoria, Provérbios, para descobrirmos o equilíbrio sadio nesta área tão importante das nossas vidas.

Recentemente me chamou a atenção o número de vezes que Provérbios destaca sensualidade como o inimigo principal da alma do jovem! Não menos de 6 vezes, nos textos mais ostensivos do livro, o autor destaca o perigo de sensualidade e pecado sexual, nos sacudindo para acordar da nossa ingenuidade. Obviamente os problemas dos jovens, na era salomônica, não foi muito diferente da nossa luta hoje.

Os textos em que o pai exorta seu filho sobre sensualidade em Provérbios incluem 2:16-20; 6:23-35; 7:6-27 e 23:26-28. Mas é o capítulo 5 do livro que resume a mensagem bíblica sobre proteção contra sensualidade.

Se eu tivesse que resumir a idéia deste capítulo, o faria numa paráfrase das palavras de Jim Eliot da seguinte maneira: "É tolo aquele que dá o que deve guardar para ganhar o que certamente vai perder."

Encontramos no texto pelo menos quatro paredes de proteção contra a sensualidade que nós precisamos construir em nossas vidas se vamos evitar o laço da sensualidade.

I. Precisamos Ouvir A Instrução dos Pais sobre Sexualidade

Talvez você ache estranho enfatizar este aspecto da proteção, mas creio que esta é a primeira ênfase do livro de Provérbios, e que serve como uma medicina preventiva. Claro que alguns pais não vacinam seus filhos contra os perigos da imoralidade - de fato, os contagiam com a doença de impureza. Mas muitos pais cristãos hoje andam super-preocupados com a sobrevivência sexual dos seus filhos nestes dias tão difíceis; dias de “ficar”!.

Foi interessante ver os resultados de uma pequena pesquisa que realizei entre 100 jovens seminaristas. Uma das perguntas foi se os pais haviam ensinado sobre sexualidade no lar. Infelizmente, 65% dos alunos responderam que nunca receberam uma orientação sexual dos pais. A maioria (50%) indicou que seus colegas serviram como fonte (fidedignas?) principal do seu conhecimento, enquanto 30% afirmaram que sabem o que sabem por experiência pessoal [aprenderam com o parceiro(a)].

Certamente os pais têm muita culpa nisso. Mas os jovens podem melhorar a situação abrindo o jogo com seus pais nesta área tão importante.

No meu estudo de Provérbios, uma das coisas que realmente me chamou atenção foi o número de vezes que o "pai" clama para seu filho dar-lhe ouvidos. Mais de 20 vezes no livro encontramos a pequena frase "Filho meu!" É o grito do mais velho, chamando para seu filho prestar atenção porque algo de extrema importância será transmitido. Decidi estudar o conteúdo da instrução do pai que segue este clamor por atenção. Foi muito interessante descobrir que não menos de seis destas vezes o pai dá uma educação sexual para seu filho! A implicação? Que pais têm a responsabilidade de advertir, informar, exortar e proteger seus filhos nesta área, e que filhos têm a responsabilidade de “dar ouvidos”?

No capítulo 5 de Provérbios encontramos exatamente isso. O pai leva a sério sua responsabilidade de orientar seu filho sobre questões sexuais, e especialmente sobre o perigo da mulher sensual (hoje, a moda dos vestuários das jovens expõe, liberalmente o seu corpo, principalmente o colo). Nos versículos 1, 7, e 20 encontramos este clamor para seu filho. O jovem precisa respeitar a sabedoria do seu pai ao tratar de questões sexuais.

Você se lembra do Peter? Sua mãe o advertiu sobre o jardim do Sr. Mc’Gregor, mas ele escolheu ignorar aquele conselho. É interessante observar que ele seguiu nos passos do seu pai, que morreu naquele jardim.

O Peter ignorou o conselho da sua mãe, e seguiu o exemplo do seu pai. A primeira parede de proteção contra sensualidade e pecado sexual é seguir o ensino e o exemplo (positivo) dos pais. A segunda parede também se acha em Provérbios 5, vs. 8.

II. Precisamos Fugir da Tentação Sexual (5:8)

Sugerimos alguns sinônimos para "fugir": Escapar; correr; esconder-se; afastar-se; passar longe. Muitos já ouviram tudo isso. Mas parece que poucos realmente levam a sério.

Em nossos dias, e para muitos, o versículo 8 parece muito quadrado. O autor deve ser muito antiquado - não entende os tempos em que vivemos. Mas este é o problema. Nós nos enganamos quando imaginamos que podemos chegar tão perto quanto possível, sem ser afetado negativamente pela sensualidade da nossa cultura [procure conhecer a lenda de Ícaro]. Mas isto só mostra a profundidade da nossa ingenuidade quanto à tentação sexual! Seu propósito é justamente atrair pouco a pouco, até captar numa rede quase que impossível de escapar! Satanás aproveita de não sei quantos jovens justamente por esta sua necessidade!

No mesmo contexto, cp. 6:27,28 pergunta-se:

"Tomará alguém fogo no seio, sem que as suas vestes se incendeiem?

"Ou andará alguém sobre brasas, sem que se queimem os seus pés?"

O texto de 5:8 usa paralelismo para enfatizar fortemente a necessidade de manter sua distância - de fugir, como José. "Afasta teu caminho" e "nem te aproximes da porta" mostram a urgência de construirmos paredes de proteção ao redor da nossa vida sexual. Cp. 7:25 acrescenta: "não se desvie o teu coração para os caminhos dela; e não andes perdido nas suas veredas."

Talvez seja quadrado, mas prefiro ser quadrado a imoral. Não podemos brincar com o poder dos nossos impulsos sexuais!

Um tempo atrás um Rosh amigo contou que ele está no processo de aconselhamento do oitavo caso de adultério na sua igreja de 50 membros! Recentemente descobriu que dois homens da sua igreja quase bateram seus carros, um entrando e outro saindo do estacionamento de um motel de São Paulo.

Quando reflito no caso dos meus amigos [líderes] que já caíram, percebo uma tendência comum em todos. Nenhum deles caiu de uma hora para outra. Em todos, foi um processo de tomar um pouco mais de fogo no seio, até ser queimado; um pouco mais de liberdade, um olhar um pouco mais prolongado, um programa assistido aqui, uma revista ali. E de repente, ficaram exatamente onde satanás os queria.

Como nós somos bobos! Nós humanos somos os únicos seres viventes que brincam com perigo (fogo) só para ver até que ponto podemos chegar sem sermos queimados! O animal foge assim que sente o cheiro do caçador. Mas não o homem. Assim que ele sente o perfume da caçadora, ele sai ao encontro dela, como cordeiro ao matadouro (e vice-versa). Como somos ingênuos quando pensamos que podemos brincar com a tentação sexual, e que somos os únicos que não cairemos! "Eu sou mais forte." "Eu consigo escapar." "Eu sei quais são meus limites."

Como podemos por este conselho em prática?

1) Desligar a televisão ou rádio quando passar qualquer cena que mexe com seus impulsos sexuais. Somos dessensibilizados ao pecado sexual porque assistimos dia após dia fornicação, adultério, traição, e outras formas de imoralidade. Dizem que somente 6% de todos os casos de sexo explícito ou implícito na televisão é entre casais casados. Quem está formando os nossos valores - o CRIADOR, ou a mídia?

2) Desviar seus olhos da sensualidade. Jó 31:1 diz, "Fiz aliança com meus olhos; como, pois, os fixaria numa donzela?" Precisamos fazer tal aliança, e tomar um voto de não cobiçar através do segundo olhar.

3) Fugir, mas fugir mesmo, de situações que comprometam sua integridade moral. Em outras palavras, FUGIR!

4) Evitar qualquer aparência do mal.

5) Não jogar indiretas, charme, ou ser provocante no seu comportamento e traje. Sem dúvida, como alguém comentou, uma boa parte do problema poderia ser evitado se as moças pudessem entrar na cabeça dos homens, por somente 10 segundos (e, quem garante que não o fizeram?)!

Você ainda se lembra do Peter? Havia uma cerca em volta daquele jardim, mas Peter era muito mais esperto para ser pego naquele jardim. E pela segunda vez, passou pela "parede de proteção". Agora chegamos à terceira parede, uma que talvez muitos vão gostar bastante!

III. Precisamos Achar Satisfação Sexual no Casamento (o Quanto Antes) (15-20)

Em versículos 15-20 o autor usa uma série de metáforas para descrever satisfação sexual no casamento. Seus comentários aplicam-se igualmente para homens e mulheres, embora direcionados para os homens. No contexto, uma resposta à tentação sexual no mercado é prazer pleno no lar. Não há nada melhor que um banquete em casa para fazer o homem ou a mulher abster-se de comer migalhas na rua!

Aqui o texto combate o mito de que sexo com um parceiro só durante uma vida inteira é quadrado, cansativo, comum. Muito pelo contrário! O relacionamento íntimo entre um homem e uma mulher só cresce enquanto seu amor aumenta no decorrer dos anos!

Alguém precisa destruir alguns mitos que a nossa sociedade tenta divulgar. Eles dizem que depois de alguns anos, sexo com a mesma pessoa perde o gosto, que fica bitolado, que não tem mais jeito. Tenho muito pena deles, pois não sabem o que estão perdendo! Aquele jogador de basquete profissional nos EUA que tem orgulho de transar com mais de 10.000 mulheres nunca experimentou o verdadeiro sexo pois ele não passa de um doente compulsivo. Se a Palavra do ETERNO tem razão (e tem), e se a experiência de milhares de crentes fala alto, então esta experiência somente melhora no decorrer dos anos! Por que? Pelo fato de que quanto mais você conhece aquela outra pessoa, quanto mais você se dá para ela, tanto mais profunda e íntima se torna a misteriosa união entre vocês dois! Imagina: ela me conhece, e ainda se dá para mim; isto é graça! Chama-se "amor incondicional" e ultrapassa por mil vezes qualquer exploração biológica e barata que se vende por aqui.

Gostaria de sugerir mais algumas maneiras práticas para realmente achar a satisfação sexual na esfera legítima. Para a maioria, talvez, é medicina preventiva visando seu futuro casamento:

*Casar-se o quanto antes, se for necessário. Creio que esta é a idéia de Sha'ul em 1 Co. 7:9 quando ele aconselhou o casamento nestes termos: "Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e novamente vos ajuntardes, para que satanás não vos tente por causa da incontinência . . .Caso, porém, não se dominem, que se casem, porque é melhor casar do que viver abrasado!"

E todos dizem "Amnao!" A idéia é que seus impulsos sexuais podem afetar em muito o seu ministério, seja casado ou não [as Escrituras aconselham que "seja casado"]. Um argumento forte para casar é justamente sua capacidade de dedicar-se ao ministério sem interferência de desejos ilícitos.

*Deliciar o fruto do seu amor com sua esposa! (Hb. 13:4) "Digno de honra entre todos seja o matrimônio; bem como o leito sem mácula; porque o ETERNO julgará os impuros e adúlteros."

*Quando tentado, meditar na beleza da sua esposa (vs. 18, 19). Falar publicamente da sua satisfação com seu cônjuge.

*Quando distantes um do outro, manter contato (por telefone, carta, foto, etc.)

*Conversar abertamente com sua esposa/seu marido sobre suas necessidades sexuais, seus prazeres particulares, etc. Precisa-se ser transparente nesta área!

Você se lembra de Peter? Quase perdeu sua vida comendo alface no jardim dos outros, quando em sua casa havia fartura de pão, leite, e amora. Mas não se satisfez com o que tinha. Isso nos leva para a última parede, e talvez a mais importante.

IV. Precisamos Lembrar da Onipresença do ETERNO (21-23)

O autor usa mais um argumento contra sensualidade e pecado sexual. Ele explica o fato de que não há nada que escapa da atenção do ETERNO. O versículo tem sido citado fora do seu contexto, como sendo algum tipo de grande motivação da presença consoladora do ETERNO. Na realidade, visa por o temor do ETERNO nos nossos ossos. Se a instrução dos pais não dá certo, se não conseguimos fugir, se a nossa vida sexual é frustrante, mesmo assim, existe mais uma parede que pode resistir os avanços de pecado sexual - a onipresença e onisciência do ETERNO. O ETERNO contempla, considera, todos os nossos caminhos (a circuncisão tinha este efeito “lembrador” para o homem – era como se fosse um último aviso; a última placa!).

Como seria bom para nós se lembrássemos deste princípio! Se na hora de cada tentação, lembrássemos do fato de que onde eu vou, o CRIADOR já está; onde eu vou, Ele já vê! Não posso fugir da presença do ETERNO! Não consigo me esconder! Ele sabe, mesmo quando os outros não sabem.

No caso de Peter, foi a presença do Sr. Mc’Gregor que deveria tê-lo incentivado a manter uma distância do jardim proibido. No nosso caso, é a presença do Santo ETERNO e de Seu Filho, Yaohushua, sempre conosco (João 14:23). Peter perdeu muito naquele jardim - e não somente sua roupa. Perdeu o privilégio de desfrutar do banquete no seu próprio lar, para comer um bocado de alface. Perdeu sua saúde, e quase sua vida. E mais, a confiança dos seus!!!

Estamos numa guerra, e nosso inimigo sabe usar a arma mais potente que possui - a bomba nuclear da nossa sensualidade. Cantamos e falamos muito que somos mais que vencedores em Cristo, que vencemos o inimigo, que ganhamos a guerra, e concordo. Só temo que embora ganhemos a guerra no campo do mundo, estejamos perdendo muitas batalhas na cama. O que o CRIADOR fez para nosso bem, ele (satanás) perverteu para destruir as nossas vidas, as nossas famílias, os nossos ministérios! Os resultados estão por todos os lados!

Mas cabe aqui uma palavra de graça. Há muitas pessoas que já perderam sua "inocência" sexual. Já carregam um peso de culpa, de remorso, e às vezes parece quase que insuportável. Mesmo que haja consequências, precisa lembrar o fato de que o sangue de Yaohushua tem poder! Você pode começar de novo! A graça de Yaohushua não é para os que a merecem, mas para os pecadores! Aos olhos dEle você não é sujo, mas puro. Pare de se castigar pelos pecados do passado, e viva pela graça de Yaohushua. Se pisou na bola uma vez, não precisa repetir o evento! A misericórdia do ETERNO se renova a cada manhã. Grande é a sua fidelidade!

"O sábio esconde-se da sedução... Atrás de muros de proteção."

Não esqueça: "É tolo aquele que dá o que deve guardar para ganhar o que certamente vai perder."

 

FAÇA O CTA - CURSO DE TEOLOGIA APLICADA [UNITARIANO]

 
 

DÚVIDAS

 
 

  foxyform

 

VOLTAR

Temas DVs

HOME

CYC

CONGREGAÇÃO

YAOSHORUL'ITA

O CAMINHO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.